Goomer: ampliando o seu impacto como resposta à crise

Como um negócio de tecnologia transformou-se em um negócio de alto impacto
0 Shares
0
0
0
0

Fundada em Sorocaba, interior de São Paulo, em 2014, a Goomer enxergou a oportunidade de apoiar os restaurantes a evoluírem através da digitalização de seus cardápios. O nome da empresa tem origem na união das palavras do termo “gostar de comer”. Como descrevem seus fundadores, a Goomer nasceu para buscar a harmonia entre a tecnologia e o ser humano e encontrou na palavra “restaurante” (do francês restaurant, restaurador, aquilo que restaura), uma profunda ligação com seu propósito e fundamentos de negócio. 

Até o início deste ano, a Goomer mantinha altas taxas de crescimento e uma carteira de clientes pulverizada que garantia baixo risco e baixa concentração de receitas. Foi então que a pandemia e seus efeitos colaterais atingiram em cheio o mercado. A diversificação de clientes se mostrou insuficiente para manter o ritmo acelerado de crescimento; até porque todos os seus clientes também foram afetados. Logo no primeiro final de semana após a declaração das medidas de distanciamento social por estados e municípios, os restaurantes, clientes da Goomer, apontaram queda de 25% do volume de pedidos, o que apenas precedia o fechamento completo e abrupto dos estabelecimentos na semana seguinte. 

Nesta mesma semana, os canais de comunicação da Goomer começaram a ser acionados a todo minuto. Todo o time passou a atender os clientes que, a beira do colapso, buscavam contato, por não enxergarem uma solução que os ajudasse a superar a crise de forma sustentável. A imagem dos restaurantes fechados e sem clientes, remetia ao caso da primeira unidade da Whole Foods (rede de supermercados de produtos naturais), que em 1981 foi forçada a “recomeçar” após uma enchente que devastou o estabelecimento. Este caso, citado no livro “Capitalismo consciente” (2013), serviu de inspiração para pensar como agir diante de uma crise.  

Como uma onda devastadora, as previsões de especialistas do mercado de alimentação fora de casa, apontavam uma dura e lenta retomada, associada à manutenção de “portas fechadas” por meses ou até semestres. Internamente, a discussão da Goomer se dividia entre: “olhar para o muro” ou “olhar para a pista”, diante da crise que acabava de se instaurar.

Sem muito tempo para longas sessões de planejamento estratégico e “contaminados” pelo propósito de servir seus clientes, a Goomer decidiu trilhar o caminho pela “pista” e criou em menos de cinco dias o GoomerGo, uma solução de comunicação para pedidos delivery na plataforma do WhatsApp. Inicialmente a solução estava endereçada apenas para os clientes da própria base, mas o “chamado” de outros estabelecimentos em crise foi suficiente para tomar uma decisão importante: abrir a solução para todo o Brasil e de forma gratuita. 

Em poucos dias, o que era apenas uma expectativa de alto impacto e escalabilidade se confirmou. Todo o time passou a trabalhar incessantemente para atender milhares de estabelecimentos que começaram a se “digitalizar” rapidamente e o número de novos clientes superou qualquer expectativa planejada. Depoimentos como “Bah, vocês estão sendo sensacionais. Salvarão vidas”, ou “Vocês estão ajudando o nosso ramo e serão lembrados pela ajuda”, foram manifestações sinceras sobre a percepção do impacto da solução GoomerGo.  

A velocidade de adoção da solução entre os estabelecimentos alvo foi muita alta, assim como a abrangência que o GoomerGo atingiu. O reflexo positivo da iniciativa viria semanas depois, com muitos clientes apontando que a solução estava sendo utilizada não apenas em bares e restaurantes, mas também em hortifrutis, padarias, empórios, minimercados e outras centenas de estabelecimentos. Em poucos dias, a solução deixou de ser um “rascunho” e passou a ser “ponte” para o fluxo de alimentos entre produtores locais e moradores urbanos. 

https://www.goomer.app/casagrande-hortifruti-delivery

NOTA: este é um “cardápio” real, por favor não faça seu pedido se não estiver na cidade de Caxias do Sul

O time da Goomer e seus investidores têm se dedicado intensamente a apoiar os clientes a superarem a crise que tomou conta do país. Na data de publicação deste artigo, o GoomerGo já havia atingido mais de 46 mil estabelecimentos cadastrados na plataforma, em mais de 1.600 cidades do Brasil. O GoomerGo não cobra percentual sobre as transações dos pedidos (prática do mercado de marketplace), pois acredita que a relação com o restaurante tenha que ser sustentável e de longo prazo. Considerando os valores já transacionados sobre sua plataforma, estima-se que a Goomer tenha deixado de cobrar cerca de R$10 milhões de seus clientes parceiros, deixando este valor para os estabelecimentos. Dessa forma, a Goomer também cruzou a linha de um negócio tradicional e reforçou sua visão como um negócio de tecnologia de alto impacto.

CRÉDITOS | Redação: Gustavo Mamão e João Arcalá

0 Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NAVEGUE